Couro de abacaxi e tecido de laranja

Acredito que estamos entrando em uma nova fase econômica e isso vai refletir em todo o tipo de mercado. A moda, que está tendo grande reflexos negativos nesse momento, é uma das áreas que mais terão que se reinventar. Você tá ligado em quais alternativas não tão agressivas ao planeta temos para essa indústria? A inovação em tecido é uma das principais e temos muitas idéias espalhadas pelo mundo.

Procurei trazer aquilo que realmente é reutilizável, em sua maioria, não retira da terra mais nenhum recurso adicional, vem ver!

Inovação em tecidos por meio de resíduos industriais

Tecido de laranja

Você já parou pra pensar com quantas laranjas se faz um suco de garrafinha industrializado? Quanto resíduo da fruta é jogado fora? Pois é, pensando nisso, lá em 2014,as italianas Enrica Arena e Adriana Santanocito criaram o tecido feito desses resíduos que incluem a casca, o bagaço e as sementes.

tecido de laranja e couro de abacaxi
Peça com fibra de Laranja H&M

O resultado é uma textura semelhante a seda, que pode ou não ser acetinada. A idéia foi tão bem aceita que em 2017 a grife Salvatore Ferragamo fez uma coleção utilizando tecido feito da fibra de laranja, e mais tarde, a H&M também foi uma marca que escolheu este tecido para criar algumas peças.

tecido de laranja e couro de abacaxi
Coleção fibra de laranja Salvatore Ferragamo

Curiosidade: as italianas fizeram uma parceria com uma empresa de cosméticos utilizando microcápsulas de substâncias cítricas acopladas ao tecido, cujo o objetivo é hidratar a pele. Ela pode durar até 10 lavagens.

Couro de abacaxi

O tecido registrado Piñatex como foi criado pela Dra. Carmen Hijosa, com objetivo de substituir o couro, pois sabia que o PVC não era a matéria prima mais consciente para fazer isso.

couro de abacaxi - criadora
Carmem Hijosa, criadora do couro de abacaxi

Mas afinal, como é feito? Assim como a fibra da laranja, citada anteriormente, as folhas do abacaxi são deixadas para trás depois da colheita, então elas foram pensadas como a matéria prima do tecido. Estas folhas passam por vários processos de limpeza e mecânicos e depois, são levados das Filipinas (local de onde é retirado) para dar acabamento na Itália e Espanha, onde são pigmentados e resinados.

couro de abacaxi - bolsas

Cerca de 1000 marcas utilizam o couro de abacaxi em suas coleções, como exemplo podemos citar a Hugo Boss e H&M.

Tecido de banana

Este tecido vem da família da bananeira, o abacá, possuí as mesmas características da árvore frutífera porém, com um diferencial: não dá frutos. Seu nome registrado é Bananatex.

Inovação em tecido: Nome bananatex estampado no tecido da fibra

Também coletadas das Filipinas, suas fibras são extraídas e transformadas em papel, que após ser cortado em finas tiras dão origem ao fio para tecelagem, sendo assim, um material totalmente biodegradável.

Inovação em tecido: Bolsas de Bananatex da marca QWSTION

A marca Suíça QWSTION produz bolsas feitas com essa fibra, e uma coisa é garantida além do design: a resistência e durabilidade!

Tecido de esterco

É isso mesmo que você leu. Esterco. E ao contrário do que se pensa, esse tecido não tem mau cheiro. No Brasil temos uma vasta indústria pecuária, seria uma ótima idéia começar a usar essa matéria prima, não acha?

Inovação em tecido: Vestido da marca Mestic feito com tecido de Esterco

A fundadora Holandesa da StartUP Mestic, Jalila Essaidi, foi a percursora na criação desta inovação em tecido. Conforme a empreendedora afirma, 80% do esterco é água; os outros 20% são basicamente celulose, vindo do capim e dos vegetais que as vacas ingerem. Ou seja, depois de passar por todos os processos até chegar a fibra de tecido ela perde todas as características da sua origem.

Acessórios de casca de batata

Não é uma inovação em tecido, mas é inovação para a indústria da moda. Uma StartUp em Londres conseguiu criar um plástico feito de cascas de batatas – e você já imaginou quanta casca sobra para o produção das batatinhas Chips? – misturadas com outros resíduos agrícolas reciclados, como farinha de madeira de oliveira.

O nome dado ao produto final é Chip’s board ou Parblex. Na moda, já foi usado na fabricação de armação de óculos e botões. O resultado é muito legal!

Óculos de Sol feito de Chips Board
Variação de placas de Chips Board

Opções temos de sobra! Ter conhecimento sobre inovação em tecido é muito importante para que possamos começar a procurar marcas que utilizam estas matérias primas, ou até mesmo se você tem uma marca possa pensar em investir nesses materiais.

Se você curte esse assunto, pode gostar também do nosso post sobre economia circular e marcas de beleza cruelty free

Deixe um comentário